Arquivo mensal: fevereiro 2010

Glee!

Gente, sei que estou demorando pra postar, mas é que meu computador E-N-L-O-U-Q-U-E-C-E-U! Sério, ele se revoltou e não abre mais o WordPress. Aí como não gosto de usar outros computadores, faço vocês, meus leitores fantasmas, esperarem. ENFIM, vamos ao tema de hoje:

Glee!

 Sério, tipo, agora com o final de Ugly Betty estava super desanimado, mais nenhuma série boa para se ver e… BANG! Começo a ver Glee! Glee, para quem não sabe, é sobre o professor Will Schuester (tenho quase certeza que escrevi errado) e sobre suas tentativas de reviver o passado coral da escola McKinley High.

Tipo, é DEMAIS. Estou totalmente in love com todos. Principalmente com Mercedes, Tina, Rachel e Kurt. Meus favoritos, sempre ♥ UASUAHSUAHSUAHS

Uma coisa: EU RECOMENDO! Sério, é… demais! MUITO, mesmo! Desculpem a falta de um texto coeso, mas é que Glee é muito… AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH! :O

Só tenho medo do professor Sandy, mas tudo bem.

Assistam, sério. É paixão à primeiro episódio.

ISSO É TUDO, PESSOAL :*

Anúncios
Etiquetado , ,

Vendetta

Saber ser você é fundamental. Saber se ajoelhar quando a situação, vestir as máscaras que o teatro social lhe pede com tanta clemência. Atue, seja um falso você. Cobiçe, dance com personalidades. Só não seja você.

Você é sem graça. Desnecessário. Nada primordial. É como dejetos mal-cheirosos flutuando no rio que insiste em fluir para o sucesso. Você pode ser facilmente eliminado. Mas seu falso eu, não. Sua máscara deve estar tão meticulosamente apegada a sua derme que ambas pareçam ser uma só. Mentir é fundamental.

Não pense demais. Não queira de menos. Não tenha falta de ambições. Queira, aja, ambicione… impressione. Mais uma vez, não seja você.

Porque você sabe… É uma sociedade de interesses. Mentir é fundamental.

Etiquetado , ,

Eu no Jornal Agora!

Pessoal, só olhem a reportagem:

Parte 1
Parte 2

Não foi DEMAIS? Sério, ainda estou surtando!

Um beijão! AAAAH! :*

Etiquetado , ,

As 15 maiores citações de Karen Walker

Tinha que fazer um post sobre isso. Lá vão, traduzidas, as 15 maiores citações de Karen Walker, essa diva do saber, cultura e insensibilidade que fizeram Will & Grace ser um sucesso estrondoso.

Lá vão elas:

1. Deus do Céu. Eu não posso acreditar que estou numa piscina pública. Por que alguém não urina diretamente em mim?

2. Estou muito cansada para dar um tapa em você. Bata seu rosto contra a minha mão.

3. Ninguém no mundo acreditaria que você é hétero. Você caiu da árvore gay, se chocando contra todo galho gay no caminho. E então caiu em um cara gay… e você é ele.

4. Se meu cérebro ainda pudesse mandar sinais para o meu rosto, você veria o quanto estou horrorizada agora.

5. Eu sempre esqueço, nesses dias; gay ou hétero? Espere, me deixe fazer um pequeno teste. Ok, tem um pênis e uma vagina em uma barraca. E ela está pegando fogo. Qual dos dois você salvaria?

6. Querido, eu sugaria o álcool de um adesivo de desodorante!

7. Regra numero um: a menos que você seja servido num copo de vidro fosco, nunca chegue a menos de quinze centímetros dos meus lábios.

8. É natal, pelo amor de Deus! Pense no menino Jesus: em cima daquela torre, jogando suas tranças para baixo… e então os três reis magos poderiam subir até lá e jogar a dreidel e descobrir se ainda haveriam mais seis semanas de inverno!

9. Oh, querido. Por que você não pega meu cartão de crédito e vai comprar um pouco de felicidade?

10. Maridos vem e vão, mas um salto alto Chanel é para sempre.

11. Eu sei o que culpa é. É uma daquelas palavras cheias de sentimento que as pessoas usam para aquelas coisas que não significam nada… Você sabe, como “maternal” ou “vício”.

12. Hey, garoto gordo! Você conhece as regras! Sem sobremesa até que possamos ver seu pescoço!

13. Eu sou fabulosa. Estou num vestido incrível, tenho baldes de dinheiro, eu sou uma buzina e meia e tenho peitões de matar!

14. Você vai fazer como toda mulher que se respeita faz. Dê meia volta, aponte seus saltos para Jesus e pense em bolsas.

15. Oh, querido, temos tanto em comum! Nós dois amamos a mim!

E para terminar em grande estilo…

Karen Walker - Diva ♥

Etiquetado , ,

Minha Candidata: Marina Silva

Marina Silva

Esse ano de 2010 será um dos mais importantes para mim, pelo menos politicamente falando. É o momento em que já tenho 16 anos e tenho direito de escolher meu candidato à presidente, ou seja, tenho o direito de ter nas mãos o futuro do país.

E é com grande felicidade que digo que, sim, já tenho meu candidato, ou melhor, minha candidata: Marina Silva.

Por que escolhi Marina? Bem, basicamente por ter um currículo impecável e propostas voltadas para nós, jovens. Vocês sabiam que dentre todos os candidatos, só Marina nunca se envolveu com escândalos como Mensalão e etc? Isso faz dela minha candidata ideal.

E claro, Marina também possui excelentes propostas para o meio ambiente, como uma maior proteção da floresta Amazônica e nossos bens naturais como a Mata Atlântica, por exemplo.

Marina me faz querer ser mais, poder fazer mais. Graças à ela posso começar minha caminhada política com o pé direito, sabendo que escolhi um político cara limpa para iniciar essa caminhada tão importante que me colocou o destino do país na ponta dos meus dedos. Eu apoio uma candidata honesta, cujas propostas são embasadas no bem estar não só humanao, mas dos animais e florestas em geral. E você, não apoia ela?

Marina rumo à presidência!

Etiquetado , ,

Will & Grace ♥

Karen, Will, Grace e Jack

Hoje será um post extremamente especial. Acabo de ler na internet que Will & Grace – também conhecida como o melhor sitcom de todos os tempos – ganhará uma espécie de remake.

Vai ser mais ou menos assim: os produtores estão procurando um cara, gay assumido, entre 21 e 45 anos que tenha uma melhor amiga, para que façam o show sobre eles. Só acho que eles estão esquecendo da Karen e do Jack, que eram 50% do antigo sitcom, não é? *-*

Enfim, preciso dizer que estou animadíssimo com a notícia? Minha série diária ganhará uma espécie de remake, o sonho de todo fã que viu sua série ser cancelada depois de apenas oito temporadas.

Mal posso esperar para ver esse resultado. Tá certo que nunca será igual às aventuras do advogado gay Will, da talentosa e insegura Grace Adler, do afetado Jack McFarland e da riquíssima e insensível Karen Walker. Seremos eternos órfãos de Will & Grace.

Etiquetado , ,

Ser Cruel

Ser cruel, às vezes, pode não ser uma opção. Às vezes estamos tão absolutamente cansados de sermos bonzinhos e apenas recebermos em troca desaforos, que nossos cérebros partem para o automático e, irremediavelmente, estamos maus.

A verdade é que pouquíssimas pessoas sabem ser cruéis, más, sem levantar a mão. O resto da plebe entende como crueldade o maltrato de alguém que lhe trataria com lealdade. Ser cruel é menos, e ao mesmo tempo, mais. Ser cruel é estender uma língua feroz àquele ser atroz. Ser mau é saber diferenciar entre aqueles que iriam te amar, e os que iriam te odiar.

Não pense que sou mal com qualquer um. Sou mal com aqueles que me tratam como um mísero ser comum. Sou mal com aqueles que têm overdoses de arrogância, sem saber que não são nada mais do que uma simples criança. Sou mau, sim, com orgulho.

Não serei mal com aqueles que me estendem a mão, pelo contrário, farei destes meus eternos companheiros. Serei mal com aqueles que insistem em me dizer que sou como o resto do mundo inteiro. Então, se fui mal com você, não me perdoe. Foi intencional.

Endereçado ao maior dos babacas que merecem crueldade.

Ser mau é um dom.

 

E, ah, não pense que ligo para seus julgamentos antecipados, sua antipatia ou mesmo seus recados. Afinal, acima de tudo, ser mal é saber esnobar quem normalmente não iria nem ao menos lhe olhar.

Etiquetado , ,

Belle Époque

 

 

Minha Balenciaga pendia vagarosamente em minha mão direita. Alisei-a com cuidado. Experimentei cada contorno meticulosamente desenhado, brincando com o zíper de tempos em tempos. Seu couro era absolutamente fantástico. Era quase possível sentir o boi contorcendo-se de dor ao ser morto para sua pele ser arrancada e usada como meu acessório predileto. Sorri de felicidade.
Meus pés eram impossivelmente espremidos dentro de meu Jimmy Choo preto. Seus saltos divinamente altos destruíam meus calcanhares vagarosamente. Meu dedão e meu dedo mínimo agora eram vizinhos.
No meu corpo estava a obra de arte em si. Um Prada que parecia ter sido cortado especialmente para as curvas espetaculares de minha cintura. E no meio desta pintura absolutamente surreal na qual eu era a protagonista, havia um Armani. O mais belo e completo cinto Armani que Giorgio poderia conceber. E ele era meu.
Cristais brilhavam nas minhas orelhas, pulsos e pescoço. Swarovski. Os mais caros, sempre.
À frente de meus olhos havia aquela armação dourada que eu tanto adorava. Meus óculos de sol Dolce & Gabbana. Se a perfeição tivesse qualquer traço humano característico, eu seria todos eles.
Faltava um toque final. Um desfecho.
Partículas de meu Chanel N.º 5 começaram a flutuar pelo meu quarto e grudar em minha pele macia.
Eu estava pronta.
Meu celular já havia tocado tantas vezes que não me surpreenderia se Ryan, meu chefe, saísse através dele e me estrangulasse. Não, ele não faria isso. Eu era bonita demais para ele me matar.
Sorri e saí andando de meu apartamento no Upper East Side. Minha BMW estava perfeitamente encostada junto à calçada, meu motorista particular esperando para abrir a porta. E assim ele o fez, acelerando naquela tarde primaveril em Nova York.
Fitei-me no espelho retrovisor. Meus olhos castanhos, meus cabelos lisos caindo atrás dos ombros e meus lábios carnudos que fariam Angelina Jolie se contorcer de raiva. Minha pele branca era facilmente confundida com a neve que caía descontroladamente nas manhãs de inverno.
Meu celular tocou novamente.
― Estou a caminho, Ryan ― falei, antes que aquele homem insuportável pudesse torrar minha paciência mais uma vez.
Era uma tarde quente e belíssima. E eu estava indo trabalhar.
A BMW voltou a parar na frente de outro prédio no Upper East Side. A viagem toda não havia levado mais do que cinco minutos.
Havia chegado ao local onde eu trabalhava periodicamente.
Subi os elevadores daquele prédio luxuoso e parei na porta de um duplex milionário. Um homem cujos olhos azuis cintilavam foi quem abriu a porta, um sorriso pecaminoso estampado no rosto famoso.
― Emily, que prazer tê-la aqui ― ele disse, realmente sentindo prazer em me ver, afinal, esse era meu trabalho.
Dar prazer.
Sim, eu era uma profissional do sexo. Prostituta. Puta.
Mas uma puta de luxo, que vivia eternamente na Belle Époque.
E, acima de tudo, uma puta invejável.

Etiquetado , ,

Você ♥

Quantas vezes você já se olhou no espelho e tudo o que você encontrou foi apenas… você? Sim, exato. Aquela simples mulher cujos olhos brilham atrás de seus pesados óculos.

Você já desejou encontrar muitas pessoas, mas nunca você mesma. Talvez uma Gisele? Não, mas você nunca encontrará ela. Pelo contrário, continuará encontrando você, cada vez mais e mais, nesse incessante esconde-esconde que resultará em nada.

O que resta, então? Olhar-se no espelho e admirar-se. Observar cada curva de sua cintura com paixão, e perceber que atrás deste sorriso repleto com aparelhos existe uma mulher cuja alma é tão absolutamente cintiliante que nem as maiores trevas do mundo conseguirão apagar. Ame-se, acima de tudo. Você é tão absolutamente especial que tornou-se cega demais para compreender tudo isso. Você é quem deveria ser.

P.S.: Sim, outro post para Betty. Chorei feito louco agora no 4×13.

Betty ♥

 

How many times have you ever looked yourself in the mirror and all you have got was just… you? Yes, exactly. That simple woman whose eyes sparkle behind yours heavy glasses.

You have ever want to find a lot of people, but never yourself. Maybe a Gisele? No, but you will never find her. Rather, you will keep finding you, more and more, in this constant hide and seek that will results on nothing.

What remains, so? Look yourself in the mirror and wonder. Observe each curve of your waist, and realize that behind this smile filled with braces exists a woman whose soul is so absolutely sparkling that neither the largest darkness of the world will be able to erase. Love yourself, first and foremost. You are so absolutely special that you became so blind to understand this. You are who you should be. 

P.S.: Yes, another post to Betty. I cried like a mad now on 4×13.

Etiquetado , ,

Spoiler: Supernova

AHÁ! Eu tinha que postar isso aqui! Sério, depois de uma seca literária consegui escrever algo que preste! Olhem que fofo:

— Estou pronta — ela sorriu, repleta de calma ao sair do quarto.
A boca de Lynx converteu-se numa expressão de pavor inimaginável.
Sarah era uma mulher absolutamente estonteante em circunstâncias normais, mas agora isso fora elevado o cubo.
O vestido bem decotado mostrava os ombros finos e delicados de sua namorada. Sua franja agora estava presa no alto da cabeça com uma presilha que ele desconhecia a origem. A ausência de alças realçava ainda mais o corpo esguio da jovem Sarah Lambert. Em sua mão direita pendia uma pequena bolsa Alexander McQueen. Sarah havia transmutado-se na versão humana da beleza inalcançável. E Lynx continuava boquiaberto.
— É… ham… é… ham. — Ele tentou esboçar palavras, mas tudo o que saiu foi um murmúrio abafado.
Foi então que Sarah riu. Sua risada combinando perfeitamente com a suavidade do ambiente.

Não ficou lindo? Sério, eu adorei! Beijo para os leitores mais bacanas da Internet :*

Etiquetado , ,