Filmes que eu (não) recomendo

Uau, quanto tempo sem postar! Enfim, hoje, no alto de minha gripe infernal e dor de cabeça anomal, vim aqui falar dos últimos filmes que assisti. Alguns ótimos, alguns fazem eu querir pedir o dinheiro da locação de volta. Mas não se preocupem, porque hoje tem um (super) post cinematográfico! Vamos lá, por ordem de legalidade. Ou seja, do mais chato até o mais legal.

Vamos lá. O mais chato de todos: Solaris.

É um filme de 2002, um remake de outro filme da década de 60, baseado num livro. Não aguentei assistir sequer os primeiros 30 minutos. Meu Deus, fiquei me questionando como o George Clooney pôde fazer um filme tão ruim assim. Trailer abaixo. Não quero nem comentar a estória chatíssima.

Depois, um menos chato, mais ainda chato: Como perder uma mulher. Cara, eu odeio esses filmes que tentam dar uma trama psicológico para história e tudo o que parece acontecer de interessante é um cachorro atravessando a rua e suas possíveis razões para este feito extraordinário. No entanto, este filme, aguentei assistir até os 40 minutos. Nada mais. Tive que tirar o DVD e ir devolvê-lo imediatamente, porque não aguentava mais. O filme é tão ruim que nem trailer tem. E, supostamente, era pra ser uma comédia. Ahã, sei.

Embora as coisas comecem a ficar mais aceitáveis daqui para frente, ainda não são as melhores possíveis. Vamos falar agora de Alice no País das Maravilhas. Eu estava simplesmente morrendo de ansiedade para ver o filme do Tim Burton, todo aquele frenesí e blá-blá-blá. Realmente, é um filme bom. E só. O que salva é a Helena Bonham Carter como Rainha Vermelha. Simplesmente fantástica.

Agora, as coisas melhorando pra valer, vamos falar de MeninaMá.Com. Um filme cult com um brilhantismo de grandes aventuras com bilheterias gigantescas. Um filme inteligente, com a atuação esplêndida da Ellen Page. Recomendo, mesmo. Embora estivesse com vontade de vê-lo desde sua estreia, anos atrás, o vi apenas agora. E valeu a pena esperar. Na época, com certeza, não estaria maduro para tanto. O primeiro filme cult que assisto que realmente é compreensível.

Vamos ao nosso Top 3. HAHAHa! Em um merecidíssimo terceiro lugar, O Curioso Caso de Benjamin Button. Um filme tocante, com atuações espetaculares e, meninas (e alguns meninos), preparem-se: Brad Pitt está mais sexy do que nunca nesse longa. HAHAHA. Desculpem, eu tinha que dizer isso. O final é simplesmente chorável e lindo.

E embora isso aqui devesse ser um Top 3, será um Top 3 de quatro filmes, porque há outro empatado com Benjamin. É Cidade dos Anjos. Achei que fosse morrer de chorar no fim, mas nem chorei. Verdade. HAHA. Mas é uma linda história, e me faz pensar que talvez meu anjo da guarda esteja me… guardando. HAHA. Recomendo.

Em um segundo lugar acirradíssimo, embora fortemente equiparável ao primeiro lugar, vamos falar de Sex And The City. Um filme excelentemente bem produzido, com atuações estupendas, um enredo de tirar o fôlego e Samantha fazendo-nos morrer de rir. Pretendo vê-lo mais e mais vezes.

E em primeiríssimo lugar… Amor sem Escalas, com o George Clooney. O mesmo que tirou o último lugar aqui. Um filme bem produzido, dirigido e atuado. Vera Farmiga e Anna Kendrick roubando a cena totalmente, e um final totalmente inesperado. Recomendo, sem dúvidas. Para ver, rever e ver de novo! Indicações ao Oscar merecidíssimas!

Anúncios
Etiquetado , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: