O Vazio

 
Há, lá dentro, a falta de um suspiro
Um revolver automático nos lençóis
A fronha amassada de um travesseiro.
Faltam ruídos
Sobra ausência de vida.

 Faltam poemas
Remanescem páginas rasgadas
Nesgas de apego
Odor de lágrimas
Caminhos interrompidos
Bisturis abandonados.

 Velam o invelável
Silenciam o insilenciável
Não há sonhos tranquilos
Não há sondagem de piedade
Há, impossivelmente, o sempre contínuo…
Remorso.

 A porta não se mexe
Não há vultos indistintos
Há lágrimas junto à tevê
Há câncer nas paredes em que se vê
Nos espelhos, refletem-se as dores
No silêncio perpetuam-se valores.
Mas ao fundo, distante,
O sol nasce lentamente.

 

 

Anúncios
Etiquetado

Um pensamento sobre “O Vazio

  1. Jaqueline disse:

    Nossa,agora vejo como os livros são importantes,as vezes você me conta mais eu não to muit por dentro dos assuntos,depois dever seu blog percebi o quanto isso é importante pra você
    beijo amiguees
    te adoro 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: