Eu li: O Soldado da Luz

Pegando emprestada a sinopse feita pelo meu querido Sérgio Carmach, apresento à vocês O Soldado da Luz:

Elden, importante comandante da guarda real, retorna de uma viagem e descobre que Estriges, uma amiga de infância, foi acusada de bruxaria e está presa no castelo aguardando a execução. Na cela, a moça confessa a Elden ter mesmo poderes de magia, mas diz que os usa para o bem. Ela seria uma bruxa da luz e ele, segundo a acusada, um soldado da luz. Mesmo sabendo que será considerado um traidor, Elden a liberta após ter uma visão, na qual homens e bruxos perversos se enfrentam ferozmente. Já a sós com Estriges na floresta, o soldado da luz descobre que é o único com poderes para impedir a volta de Esbat, o mais malévolo e poderoso dos bruxos, exilado em um mundo esquecido há mil anos. Se falhar, os homens serão destruídos. Para cumprir essa missão, Elden precisará achar a espada de Crã e, com ela, matar o herdeiro de Esbat em um ritual. Mas quem seria esse herdeiro? Onde estaria a espada, que também é cobiçada pelos bruxos das trevas? E a aventura para salvar o mundo começa…

UAU, eu sei. O livro foi escrito pelo Thiago Costa Santana, e só peca mesmo pelo tamanho (que eu achei meio pequenino, no alto de suas quase 100 páginas).

Sou apaixonado por literatura fantástica e não escondo isso de ninguém (apesar de O Senhor dos Aneis ainda estar aqui, intocado…), e a sinopse do Sérgio me incentivou a pegar o livro e ler numa tacada só, ainda que o livro seja tão rico em detalhes que uma leitura mais demorada seja quase uma obrigação do leitor atento.

Centrada numa perspectiva de primeira pessoa focada em Elden, o livro conduz com dinamismo – ainda que com bruscas paradas para reflexão, as quais me delonguei um pouco mais do que o necessário – toda a saga pós-libertação de Estriges. Falando nela, o autor está com um projeto super legal de ilustração dos personagens. Saca só:

Estriges. Não ficou linda?!

A minha única crítica de verdade é a falta de atenção com a tipografia da capa. Poxa, uma história tão bacana, com uma centralização medieval tão bem feita, merecia uma fonte melhor. Após a leitura, olhei para a capa e pensei: nossa, tantas outras fontes poderiam ser utilizadas…

Eu sei, não se compra um livro pela capa, mas atire a primeira pedra quem não adora ler um livro com uma capa bem feita.

Anúncios
Etiquetado

3 pensamentos sobre “Eu li: O Soldado da Luz

  1. É, eu também acho que o autor poderia ter trabalhado um pouco mais a história e nos presenteado com algumas páginas a mais 🙂
    Beijos

    http://giselecarmona.blogspot.com/
    @giselecarmona

  2. Olá! Na verdade, o livro tem 200 páginas em sua versão original, vendida nas livrarias. Sucesso ao Thiago com seu livro e com seu trabalho de ilustração.
    Um grande abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: